Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo
Página inicial > Comunicação > Notícias > Capacitação de Defensores e Defensoras Públicos do mês de agosto possibilitará certificação a nível de facilitadores de oficinas de parentalidade e divórcio pelo CNJ
RSS
A A A
Publicação:

Capacitação de Defensores e Defensoras Públicos do mês de agosto possibilitará certificação a nível de facilitadores de oficinas de parentalidade e divórcio pelo CNJ

Capacitação de Defensores e Defensoras Públicos do mês de agosto possibilitará certificação a nível de facilitadores de oficinas de parentalidade e divórcio pelo CNJ
Em agosto, nos dias 17 e 18, no auditório da AJURIS, em Porto Alegre, ocorrerá o encontro promovido pelo Núcleo de Defesa das Famílias (NUDEFAM) - Foto: Thiago Silveira - Ascom/DPERS

Porto Alegre (RS)– Defensores e Defensoras Públicas já podem se preparar e se inscrever para a próxima capacitação da Defensoria Pública. Em agosto, nos dias 17 e 18, no auditório da AJURIS, em Porto Alegre, ocorrerá o encontro promovido pelo Núcleo de Defesa das Famílias (NUDEFAM). A capacitação terá um diferencial: será um Curso de Formação de Instrutores das Oficina de Parentalidade e Divórcio, com possibilidade de certificação pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O curso ocorrerá das 8h às 12h30 e das 14h às 18h30, no dia 17 de agosto, e das 8h às 12h30, no dia 18 de agosto. Farão jus ao certificado de conclusão do curso os participantes que apresentarem 100% de frequência (12 horas) e o cumprimento das atividades práticas exigidas para a certificação conforme o CNJ de cinco exposições (realização de cinco oficinas de parentalidade e divórcio). Inscreva-se neste link ou no banner da intranet.

Dentre os objetivos da capacitação será o desenvolvimento de habilidades para lidar com conflitos familiares, com o empoderamento dos pais para protagonizar a solução sem a necessidade do Poder Judiciário, sensibilização para a técnica autocompositiva e consensual de prevenção e resolução de conflitos familiares, entre outros. A proposta pedagógica foi elaborada e sistematizada pelo CNJ como política pública de prevenção e resolução dos conflitos familiares e, como tal, sugerida aos Tribunais, nos termos da Recomendação nº50, de 8 de maio de 2014, do CNJ, tendo como coordenadora a Juíza de Direito Vanessa Aufiero da Rocha. Lembramos que a Oficina de Parentalidade também se caracteriza por ser meio de educação em direitos, um dos objetivos do planejamento estratégico fomentando ações voltadas à educação em direitos.

Os instrutores da capacitação serão a Juíza, Coordenadora do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania de São Vicente, treinada em Mediação pelo New York Center for Interpersonal Development/ NYCID, especializada em mediação, e Membro do Comitê Gestor do Movimento pela Conciliação do CNJ, Vanessa Aufiero da Rocha; a servidora do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ/SP), Psicóloga, especialista em Psicologia Forense pelo Conselho Federal de Psicologia, colaboradora da Oficina de Pais e Filhos do CNJ, Cristina Palason Moreira Cotrim; e a Instrutora externa ao TJ/SP, Psicóloga Clínica, Perita Judicial, Mediadora Familiar no Centro de Resoluções de Conflitos e Instrutora de Mediação Judicial pelo CNJ, Fabiana Cristina Aidar da Silva.


Texto: Nicole Carvalho/ASCOM-DPERS
Defensoria Pública do RS
Assessoria de Comunicação Social
(51) 3210-9400 / 98404-4502
http://www.defensoria.rs.def.br/
Twitter: @_defensoriaRS
Facebook.com/defensoriars

Endereço da página:
Copiar