Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo
Página inicial > Comunicação > Notícias > Lideranças da Vila Nazaré reúnem-se com Defensora Pública Dirigente do Núcleo de Defesa Agrária e Moradia
RSS
A A A
Publicação:

Lideranças da Vila Nazaré reúnem-se com Defensora Pública Dirigente do Núcleo de Defesa Agrária e Moradia

Lideranças da Vila Nazaré reúnem-se com Defensora Pública Dirigente do Núcleo de Defesa Agrária e Moradia
Encontro ocorreu na Sede da Defensoria Pública, em Porto Alegre - Foto: Nicole Carvalho/Ascom DPERS

Porto Alegre (RS) – A fim de acompanhar a situação dos moradores da Vila Nazaré, em Porto Alegre, que estão sofrendo remoção em razão das obras de ampliação do Aeroporto Internacional Salgado Filho, a Defensora Pública Dirigente do Núcleo de Defesa Agrária e Moradia (NUDEAM), Isabel Rodrigues Wexel, realizou reunião com os líderes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e apoiadores da comunidade, Cláudia Ávila e Fernando Costa, na sala de núcleos especializados da Defensoria Pública, no dia 7 de março.

Ambos os representantes informaram sobre a existência da Ocupação Povo Sem Medo, que está em área contígua à da Nazaré há seis meses e que luta por moradia digna e mostra a vontade das famílias de permanecerem naquela área. Por outro lado, foi citado pelos líderes que, em área muito próxima, empresas imobiliárias estão aterrando campos para fins de construções habitacionais privadas. “Isso demonstra a especulação imobiliária que se tem sobre a área”, pontuou Cláudia. Os líderes também lembraram a remoção violenta que a comunidade da Nazaré está sofrendo em razão das obras de ampliação da pista do Aeroporto, e mencionou que o cadastro das famílias feito pelo DEMHAB é antigo e que não representa o número atual de pessoas, que alcança, atualmente, 1.200. Por fim, comentaram que parte das famílias da Nazaré devem ser removidas para o Empreendimento Senhor do Bom Fim e outra parte destinada ao Timbaúva. No entanto, não é o desejo delas. “Esses empreendimentos habitacionais construídos verticalmente não condizem com a realidade das famílias, pois muitas trabalham com reciclagem, possuem comércio, armazéns, borracharia. Seria impossível manter o serviço das famílias e elas acabam abandonando a unidade habitacional”, explicaram os representantes.

Cláudia e Fernando idealizaram algumas propostas para debater junto ao Poder Público, como o pedido de que comunidade não seja dissolvida, pois as famílias se identificam com a área e possuem o direito de estar juntas no mesmo local; que permaneçam morando na localidade quem possui interesse; que sejam reassentados em unidades habitacionais aqueles que gostariam de ir; que sejam indenizadas as famílias que assim acharem justo; e reivindicam que a Cidade que se está sendo construída na área seja para essas famílias e não para a especulação imobiliária.

A representante ressaltou a importância da parceria existente entre a Defensoria Pública e os movimentos sociais em razão da necessidade urgente de moradia da população carente da Capital. “O núcleo nos orienta nas negociações de reintegrações de posse, nos acompanha nas audiências, no desenrolar de atividades. As famílias precisam, merecem e devem ter essa aproximação com a Defensoria Pública, e esperamos mantê-la”, finalizou.

A Defensora Pública Isabel referiu que o histórico da Comunidade é de muita luta e que acredita que será de suma importância a soma de esforços entre os Órgãos de Poder. Com o objetivo de conhecer a área e ter a real noção da realidade das famílias, a nova Dirigente do NUDEAM fará uma visita no dia 27 de março, às 14h, na comunidade.


Texto: Nicole Carvalho/Ascom DPERS
Defensoria Pública do RS
Assessoria de Comunicação Social
http://www.defensoria.rs.def.br/
Twitter: @_defensoriaRS
Facebook.com/defensoriars

Endereço da página:
Copiar